sábado, 29 de setembro de 2012

Adriano Nunes: "Não disseram que o amor é cego?"

"Não disseram que o amor é cego?"



Feito meteoro pronto para
Fundir-se à habitável esfera,
À procura de ti, dispara
Meu coração, muito acelera:

Cem, cento e sessenta, duzentos...
Como contá-los e contê-los,
Não sei. Já arranquei os cabelos.

Ai, são tantos os batimentos!

Não é fácil, mas não me entrego.
Que passe o tempo e o porvir vingue.
Como escapar da lei do ringue?

Não disseram que o amor é cego?

Feito reflexo pronto para
Chocar-se ao espelho - quem dera! -
Em busca de ser, cara a cara,
Quem sou me acerta: és quimera!

Nenhum comentário: