sábado, 8 de maio de 2010

Adriano Nunes: "Silêncio. Meu coração vibra" - Para a minha amada mãe

"Silêncio. Meu coração vibra" - Para a minha amada mãe



É manhã. Nunca saberia
Dizer-te plenamente tudo
Com palavras. Assim me iludo,
Tentando-te dar a alegria

Através destes versos e sonho
O momento raro da vida,
Ficção ali... N'água fervida,
O café, sem açúcar, ponho. 

Sirvo-te e conversamos em
Silêncio. O meu coração vibra
Ao ver-te, Senhora de fibra,
De garra, de rugas também.

É manhã. Teu dia de festa,
Dia de ser filha, avó, pai,
De largar pratos, prantos... Ai!
É, mamãe, tudo amar nos resta.




2 comentários:

Lara Amaral disse...

Vi sua poesia no facebook e vim conhecer o seu espaço. Gostei muito, prazer.

Abraço.

Ana Tapadas disse...

Adriano, meu poeta médico:
Que linda homenagem!
Hoje levei a minha mãe ao médico...chego aqui e vejo este belo poema. Comovo-me.
Beijinho