terça-feira, 25 de maio de 2010

Adriano Nunes: "Estratégia"

"Estratégia"



Mas era 

Pra ti
O trem
O trilho o in- 
Finito a
Viagem

Bagagens
Bagunça o
Rondó
O disco 
Roído
Do Chico o

Retrato 
Antigo
Da gente

Naquele 
Domingo
O vento

O troco
A hora 
Incerta
O adeus
O beijo
O amor

O outono o
Liame 

Secreto o
Buquê
De rosas 

Vermelhas

O doce
De ameixa
O sol
Já quase 

Sumindo a
Matéria 

O risco
O livro
De Cor

a Cor
Ali
Na a vez

Da vida
Num verso

O tédio
Não era 

Pra ter-te
Apenas

Tecido
Só isso.
O que um 

Poema
Esconde em
Seu  íntimo?






5 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Que poema, Adriano...

"era para você
ter-me

dito
apenas
isso.

o que o poema
esconde

em
seu
íntimo?"

um poema dentro do outro. maravilhoso. bjo.

betina moraes disse...

adriano,

duas coisas se destacam:

a construção (a referência gráfica para coralina ficou um primor!) que se desenrola como um acontecimento passo a passo, coisa a coisa, como uma lista em forma de caminho até o ponto onde será o fim;

e o lirismos profundo que carrega você pelas palavras, guiando-o por poemas memoráveis e de grande valor literário.

apesar de ser sua fã (verdadeiramente acho-o um dos melhores poetas que já li) não tenho tanto tempo como gostaria para comentar como merece uma obra tão cativante quanto a sua. o que me consola é saber que estou aqui, on line, vivendo cada parte da história que vai lhe sagrar como um poeta reconhecido (merecidamente!) e lido por todos os outros que ainda não tiveram tal privilégio.

li seu comentário no blog de nydia e agradeço imensamente sua generosidade.


toda a sorte para você!

um beijo.

ADRIANO NUNES disse...

Amada Nydia,


Muito grato por suas palavras! Sinto-me muito feliz!


Grande abraço,
Adriano Nunes.

ADRIANO NUNES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lou Vilela disse...

Adriano,

Que construção singular?! Estou encantanda...

Bjs