sexta-feira, 21 de maio de 2010

Adriano Nunes: "Sem tempo"

"Sem tempo"

O tempo... O tempo
Passa, perpassa.
A tempo, o tempo
Tudo ultrapassa.

Às vezes, para longe vai.

E, quando acha 

De repousar
Sobre o pensar,

Faz-se borracha...

E apaga-se. Não durará,


Parece. E falta.
E fere a vida,
E faz a vida,
E a vez exalta.




4 comentários:

Mai disse...

Pensar o tempo é saber que não deve haver pressa porque há o tempo certo das coisas, ou então, como diz teu poema, ficaremos sem tempo e perdidos no agora.

abraços

Bestiário Alagoano - Iremar Marinho disse...

Adriano, seus poemas são belíssimos!
O poeta (seu mundo particular)estão aí, diante do mundo.
Abraços

. disse...

Olá, Adriano,

pousei aqui a partir do blog de Antonio Cicero.

Adorei teus poemas. Este especialmente, pois tem a cara do meu blog: Lacunas do Tempo.

Abraço,
Ane

. disse...

Obrigada, Adriano!

Acabei de postar este belo poema no meu blog.

Abraço,
Ane