quarta-feira, 23 de abril de 2014

Adriano Nunes: "De ti, antes que a hora se revele"

"De ti, antes que a hora se revele"



Agora, à noite,
Resta a noite, e todo o olvido a valer-se
Do que me sinto, dando voltas e
Voltas, adentro, no meu coração.

Porque é preciso apagar a saudade
De ti, antes que a hora se revele
Sol e promessa de lançar-me, carne e
Verso, à outra deliciosa tara,

Sem a desculpa inútil do que serve
Pra dar ao existir seu ar bruto e breve,
Voz àquilo que em mim me amalgamara.

Agora, à noite,
Resta o aperto, e o veneno das vontades
De mar, de vingar mar, amor e noite.

Um comentário:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)