segunda-feira, 30 de novembro de 2009

ADRIANO NUNES: "Nada - Nem mesmo o tempo a ti faz jus"

"Nada - Nem mesmo o tempo a ti faz jus" 

Recolho dos meus olhos, coração,
- Eram as madrugadas da alegria -
O tesouro, palavra que seria
Dita por mim sem medo, uma canção

Grácil. Tua existência fora  assim:
- Nosso  cerne cansado da verdade -
Mais que sonho! Quem sabe nos invade
Outra estável vontade, sóis sem fim?

Decifras-me por ter-te como amigo,
Abrigando-me, alegre, em tua luz,
Ó, verso! Sinto estar pleno contigo,

Além da poesia. Bem supus
O que aconteceria - Não te digo
Nada - Nem mesmo o tempo a ti faz jus!







5 comentários:

非凡 disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

Natalia Beatriz disse...

Bom poema, parabéns! Muito bom o blog.

nereida disse...

Gostei. Gosto de quem gosta de bons autores.Gosto de quem gosta de poesia.

ADRIANO NUNES disse...

Caros amigos,


Obrigado pela visita e pelas palavras!

Grande abraço,
Adriano Nunes.

Ana Tapadas disse...

Este poema tem mestria. Expressão de raro valor poético.
Beijinho