segunda-feira, 23 de novembro de 2009

ADRIANO NUNES: "Em mim, só por um dia!"

"Em mim, só por um dia!"




Tendo que sentir tudo,
Sinto. O mundo é sem fim,
Enquanto, dentro, em mim.
Ai, por que, às vezes, mudo

O pensamento? Agora
Pesa todo o momento:
Em que impulso me invento?
Que Cila me devora?

Sonhei ter coração,
Teatro e algaravia...
Que densa sensação

Ser quem me perderia
(As fugas, quais serão?)
Em mim, só por um dia!




Um comentário:

Nydia Bonetti disse...

Os versos nos devoram e nós os devoramos. Sentir é assim.

Amei teu poema, Adriano.

Beijo.