sábado, 19 de setembro de 2009

Adriano Nunes: "Drummond"

"Drummond"


Pesam os poemas
No papel. São pedras
Preciosas, pedras
Lapidadas, gemas

Geniais. Palavras
Pedras são, só pedras.
Pesam as tais pedras
Nos versos. Palavras

Têm peso medido.
Só, são cerusita,
Galena, anglesita,

Em lugar polido,
Rubi, rubelita,
Amada ametista!






5 comentários:

betina moraes disse...

adriano,

tenho grande admiração por sua poesia e fiquei muito feliz por "vê-lo" no versos.

o poema "drummond" carrega a sua generosidade para com os outros poetas e sua fonte inesgotável de inspiração. ficou muito bom, pricipalmente pelo jogo de ligação entre as estrofes e a construção estética dos versos!

grande abraço!

ADRIANO NUNES disse...

Cara amiga Betina,


Vivo de versos. Adotei o título que o meu amigo Mariano me deu: "poeta-dínamo" e faço dele a certeza de que assim o sou. Tenho medo dessa grandeza e das descobertas que vou fazendo a cada dia que passa quando vou tecendo poemas e estudando poética e poetas. Sei que faço pela Poesia.

Estou muito feliz pelo seu comentário. Muito grato!



Grande abraço,
Adriano Nunes.

Nydia Bonetti disse...

precisosas palavras pedras... raras, geniais, de peso. e como brilham.

amei este poema adriano. beijo.

ADRIANO NUNES disse...

Nydia,


Muito grato pelas palavras! Que bom que o meu poema te tocou!


Grande abraço,
Adriano Nunes.

paulinho (paulo sabino) disse...

adriano,

você é uma RIQUEZA, uma coisa LINDA, um poeta só de EXUBERÂNCIAS!!

peso-pedra, peso-pena, sempre!!

um brinde: a você!!

beijú!!