domingo, 8 de fevereiro de 2009

Adriano Nunes: "Diagnóstico poético"

"Diagnóstico poético"


Assim nem o verso vem.
Vem o que não me interessa,
Tudo que não me faz bem
E nunca a palavra certa.

E nenhum sonho também!
Vem o que mais me dispersa,
Vultos, sim, de mim, além
E, sempre, com tanta pressa.

Agora, que bem me resta?
A verdade, que convém,
À existência olvido empresta;
Só ser lido por alguém!









3 comentários:

jorge disse...

Prezado Adriano,

Faço minha primeira visita.
Ví a entrevista do Antonio Cícero e vim visitá-lo.
Descobrí várias afinidades>

Leituras (autores)
poesia
música
profissão



Jorge Elias Neto

www.jeliasneto.blogspot.com
jeliasneto@gmail.com

Bipede Implume disse...

Amigo
Férias são para isso mesmo: descansar.
Quando voltar traga muito sol para nos aquecer e iluminar.
Grande abraço.
Isabel

Janaina Amado disse...

Oi, Adriano, passei aqui, estava com saudade. Este poema é muito bom!