quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

ADRIANO NUNES: "ANGÚSTIA"

ANGÚSTIA



Essas são horas difíceis:
Esperar tudo passar
Como se nunca passasse,
Um ir-e-vir, revoltado,
De reviravoltas vis,
De angústias antecipadas
Dentro do vácuo do quarto,
Dissecando minhas vidas,
Abrindo e fechando frestas
Em minh'alma, pra sentir
O presente dissolvido
Nos meus insólitos sonhos.


Depois, tudo permanece
Sempre dentro dos limites
Do tempo: não se liberta
Do acaso do pensamento.





4 comentários:

ana disse...

Lindo e profundo1
beijinho

Hercília Fernandes disse...

Belo, Adriano!

Se sente os sentimentos em cada verso.

Abraços,

H.F.

Janaina Amado disse...

Gostei muito deste poema, Adriano. Tenho sentido saudade das suas visitas! Abraços.

ADRIANO NUNES disse...

Ana, Hercília e Janaína,


Esse poema tem um sentimento além... Algo que não sei definir, talvez dor. Obrigado pelas palavras e estímulo!


Abraço forte!
Adriano Nunes.