sexta-feira, 21 de março de 2014

Adriano Nunes: "O que esconde a pena"

"O que esconde a pena"


Avanço à janela.
Vejo a manhã plena,
Densamente bela,
Que em mim se armazena.

Portentos, por ela,
Papel, tinta, cena,
O que à voz se atrela,
Vida que envenena.

Que alegria tê-la
No poema - arena
De signos, estrela
Mor, flor de açucena

Que à vez se revela,
Cor que reordena
A magna aquarela
Que o existir engrena!

A trova singela
Das aves na antena
Da tevê tutela
O que esconde a pena.

2 comentários:

bosquejospoesia disse...

Gostei Adriano Nunes!!
Susana

ADRIANO NUNES disse...

Cara Susana,


obrigado!


Abraço forte,
Adriano Nunes