domingo, 5 de setembro de 2010

Adriano Nunes: "Do que não podemos"

"Do que não podemos"



Dizer a palavra
Que expresse a saudade
De ti... Toda a busca
Abrupta, por vida.
Mas não há saudade...

Há apenas um vácuo,
Um buraco negro
No âmago de tudo,
Entre os meus ventrículos,
Uma ideia de morte.

Então será mesmo
O nada? Silêncios...
Sucessivos sumos
Do que não podemos
Com o pensamento.




2 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Lindo, Adriano!
Você diz tanto, com palavras exatas, milimétricamente calculadas para serem irrepreensíveis...
Grande abraço!

Mirze Souza disse...

Muito BOM!

Adriano! Saudade, essa falta que nos agoniza parece mesmo um vácuo ou abismo.

Um forte abraço!

Mirze