quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

ADRIANO NUNES: "Da noite, sobre a cidade" - Para Antonio Cicero.

"Da noite, sobre a cidade" - Para Antonio Cicero.





Confesso-me: não sou nada
A não ser versos e sonho.
Amo tudo e tudo exponho
Do meu ser. A vida é dada

A quem faz por merecê-la?
Entrego toda a minh'alma
D'uma vez, sem medo ou calma,
Feito uma longínqua estrela

A brilhar, pra que o breu verta
Da noite, sobre a cidade
Desconhecida, deserta.

Não será felicidade
Isso que mais me desperta,
Mesmo que somente tarde?





Um comentário:

Bipede Implume disse...

Este poema é a prova de que tua alma é de facto, uma estrela derramando beleza.
Grande abraço.
Isabel