quarta-feira, 27 de abril de 2011

Adriano Nunes: "Do violento olvido" - Para Antonio Cicero.

"Do violento olvido" - Para Antonio Cicero

Ulisses retido
Na praia, escarcéu...
Quem afaga o véu
Do violento olvido

Enquanto o incontido
Dá cor a esse céu
Sub-reptício? Ao léu,
O amor é mantido

No que não se diz 
Do amor, por um triz.
(A nuvem não erra:

Outro lapso a encerra?) 
E, o Astuto, feliz, 
Calipso bendiz.


Um comentário:

Ana Tapadas disse...

Que belo, Adriano!
bj