quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Adriano Nunes: "tanto quanto agora" - Para Fernando Campanella.

"tanto quanto agora" - Fernando Campanella.



entre o imenso lago
e a pequena folha,
o verso me observa.

solto de si, imerso
na contemplação,
o instante encerra

a vida. nem mesmo
o infinito dura
tanto quanto agora.







2 comentários:

Lara Amaral disse...

Gostei muito, Adriano. O poema acaba deixando em nossas mãos aquele instante que escapa sem a gente perceber. Muito bom!

Beijo.

Fernando Campanella disse...

Que lindo poema, Adriano, agora que vi a dedicatória, fiquei muito feliz. Abraço forte, poeta.