sábado, 8 de agosto de 2009

Adriano Nunes: "Foz" - Para a minha amada mãe

"Foz" - Para a minha amada mãe


Da garganta
Do diabo,
Do céu, alto
Do penhasco,
Queda d'água,
Queda livre,
Que lembrança!

Dessa Foz
Sem fronteira,
Desse rio à
Vida inteira,
Sobressalto
Sobre o sonho,
Voz e medo,

Gravidade
Gota a gota,
Gesto líquido,
Grande força
Propulsora,
Pedra a pedra,
Que cratera!

Na retina,
Movimento
In natura,
Vento, verso
Vindo, vinga
Tudo agora,
Que moldura!

Entre as rochas,
Braços hídricos,
Entre as íris,
Traços íngremes,
Vácuo em volta,
Outro quadro,
Outro molde

Na memória.
O vestígio
Da alegria,
Revestido
De quimera,
Salta ao risco,
Desabrocha.









Adriano Nunes, Foz do Iguaçu, 06 de agosto de 2009.

4 comentários:

Sampa City disse...

A força interior dessa mulher é divina.


abs,

Janaina Amado disse...

Adriano, li lá no Cícero, e vim aqui te dizer que achei lindo. Um poema difícil, um pouco mais e seria excessivo, mas você soube expressar a força que jorra, sem deixar-se afogar nela. Beleza.

Nydia Bonetti disse...

feliz de quem tem vestígios
desta alegria na memória... lindo adriano. abraço

ADRIANO NUNES disse...

Marlos, Janaína e Nydia,


Muito obrigado pelas palavras!



Grande abraço,
Adriano Nunes.