segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Adriano Nunes: "Caos movediço" - Para Flávio Corrêa de Mello

"Caos movediço" - Para Flávio Corrêa de Mello


É madrugada.
A vida, corre-
Corre, concorre
Para a guinada

Dessa alegria
Densa, contida.
Nada se olvida,
Nada varia.

Só o coração
(Nos versos lidos?)
Cede aos sentidos

Dos dias idos.
Restam ruídos
Que amores são.






4 comentários:

Flávio Corrêa de Mello disse...

rapaz!!
que belo poema. Obrigadão mesmo. Olha só.. tem uma lembrança pra vc. no Rio Movediço.

abçs

Adriana disse...

Adriano
tão sensível...que beleza de poesia que fazes.

assis freitas disse...

Legal, teu espaço respira/inspira
poesia. Deixo um abraço.

ADRIANO NUNES disse...

Aos meus amigos,



Obrigado pelas palavras!


Abração,
Adriano Nunes.