domingo, 15 de abril de 2012

Adriano Nunes: "Placebo" - Para Adriana Calcanhotto

"Placebo" - Para Adriana Calcanhotto



Projéteis profanam o céu de Gaza
Permanecemos em casa
Prostitutas transitam assustadas
Permanecemos sem fala
Por que aquele homem pede a si perdão?
Permanecemos na estrada
Ponte e prédios desfeitos na enxurrada
Permanecemos sem mágoa
Peruana é presa em Belém por tráfico
Permanecemos sem graça
Prorrogaram as provas, protestaram
Permanecemos e... Nada
Prometeram pagar hoje o salário
Permanecemos? Que calha?
Pesquisarão sobre a origem do mal
Permanecemos sob tralhas
Plantas, pássaros, peixes, povos passam
Permanecemos e... Basta?
Parece que o poeta quer calar
Pereceremos sem mágica.





2 comentários:

Expedito Gonçalves Dias disse...

Adriano, passei e estou curtindo seus poemas. Parabéns!

ADRIANO NUNES disse...

Expedito,


grato por suas palavras! Fico muito feliz!


Abraço fraterno,
Adriano Nunes