sábado, 30 de outubro de 2010

Adriano Nunes: "mamografia"

"mamografia"



radiotransparente
a mama,
a sua trama
de ductos e
glândulas.

assimetria
perfeita. à luz
poético-tecnológica,
a máquina explora
o tecido,

revira
o que não pode ser
visto. o medo fotografado
além da aréola e

do mamilo.





4 comentários:

Lara Amaral disse...

Ficou muito criativo, adorei o jogo das palavras.

Beijo.

João Pedro Fagerlande disse...

grande consciência formal. texto enxuto, denso. cortes bem precisos. forte herança cabralina. parabéns.

ADRIANO NUNES disse...

Amada Lara,


Obrigado!
A. Nunes.

ADRIANO NUNES disse...

Caro João,


Obrigado por suas palavras!


Abraço fraterno,
A. Nunes.