domingo, 28 de junho de 2009

Adriano Nunes: "Bem diferente" - para Raimunda Pereira Martins (In memoriam)

 "Bem diferente" - para Raimunda Pereira Martins (In memoriam)


Chegara em casa,
Ganhando graça.
Se tivesse asas,
Voava agora.

Entre as palavras,
Surgindo sujo,
Como guinchava,
Quando brincava!

No lamaçal,
Uma alegria,
Um corre-corre,
Um carnaval.

Sem discrição,
Tudo cheirava,
Tudo espalhava,
As couves, favas,

As ervas bravas,
Verdes alfaces,
Vastas alfafas,
As alfavacas,

Entre as galinhas.
Que algaravia
Vinha da gente
Ao ver aquilo!

Vovô me disse:
- Do mato, o bicho,
Porco selvagem,
Vocês não sabem?

Que aconteceu
Depois, não sei.
Se tivesse asas,
Voava agora,

Mas eu cresci,
Bem diferente:
Versos na aljava,
Livre do sonho

Perdido ali,
Quando brincava,
Em algazarra,
O javali.




4 comentários:

Sampa City disse...

Linda homenagem a vó Raimunda.
mulher de garra e com uma inteligência e simplicidade única.

abs,

ADRIANO NUNES disse...

Marlinhos,


Saudades! Só ela para aguentar a gente, as nossas danações! Quando vens a Maceió? Espero que em São Paulo esteja tudo bem! Sinto saudades de Sampa.


Abração!
Adriano Nunes.

Nydia Bonetti disse...

Fiz pra minha "nonna", Adriano:

fogão de lenha
tacho de cobre e a “nonna”
saudade doce...


Saudade de vó é sempre doce...

Abçs.

ADRIANO NUNES disse...

Nydia,

Lindo! Vó é dádiva divina!


Abração!
Adriano Nunes.